quinta-feira, 27 de maio de 2010

Dueto Red House Painters e Stephanie Finch

Musica "Song For A Blue Guitar" do álbum de 1996, «Songs for a Blue Guitar»

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Dueto Nick Cave com Kylie Minogue

"Where the Wild Roses Grow", musica do álbum «Murder Ballads» de 1996 lançado pela Mute Records, nono álbum em estúdio de Nick Cave. Como o próprio nome indica, o álbum consiste em baladas, todas elas com pormenores sobre assassinatos mais ou menos passionais.
Este dueto, recebeu dois ARIA Awards em 1996.


terça-feira, 18 de maio de 2010

30 years without Ian Curtis and Joy Division...

Imagem: Joy Division em 1979.

Right to left:

Stephen Morris, Peter Hook, Ian Curtis and Bernard Sumner.

Salford, Greater Manchester, UK.

«Ian Kevin Curtis (15 July 1956 – 18 May 1980) was the songwriter and lyricist of the band Joy Division, which he joined in 1976 after meeting Bernard Sumner and Peter Hook at a Sex Pistols gig.

Curtis was born at the Memorial Hospital in Stretford in Lancashire (now part of Greater Manchester). He grew up in Hurdsfield, an area of Macclesfield,[1] and from a young age he exhibited talent as a poet. Proof of his ability was his admission at the age of eleven to The King's School, Macclesfield with a scholarship. Despite this, he was not a devout student and did not further his education after receiving his O-levels.

He was influenced by the writers William S. Burroughs, Friedrich Nietzsche, J. G. Ballard and Franz Kafka (the song titles "Interzone", "Atrocity Exhibition", and "Colony" coming from the three authors, respectively), and by the musicians David Bowie, Lou Reed, Iggy Pop and Jim Morrison.

In 1976, Curtis met two young musicians, Bernard Sumner and Peter Hook, at a Sex Pistols gig, who told him they were trying to form a band; he immediately put himself forward as a vocalist and lyricist. The three of them recruited and sacked a number of drummers before settling on Stephen Morris as their final member. Initially, the band was called Warsaw before changing its name to Joy Division in 1978, due to conflicts with the name of another band, Warsaw Pakt. The name "Joy Division" stemmed from the sexual slavery wing of a Nazi concentration camp in the 1955 novel The House of Dolls.

Curtis's last live performance was on 2 May 1980 at Birmingham University, a show that included Joy Division's first and only performance of the song "Ceremony", later recorded by New Order and released as their first single. The last song Curtis performed on stage was "Digital". The recording of this performance can be found on the compilation album Still.»

Joy Division Discography

«An Ideal For Living», (EP), Enigma, 1978



«Transmission», (Single), Factory, 1979



«Unknown Pleasures», (Album), Factory, 1979



«Closer», (Album), Factory, 1980



«Komakino», (Flexi, 7"), Factory, 1980



«Licht Und Blindheit», (7", Ltd), Sordide Sentimental, 1980



«Love Will Tear Us Apart», (Single, Maxi), Factory, 1980



«She's Lost Control / Atmosphere», (Single), Factory (US), 1980



«Atmosphere», (12"), Factory (US), 1980



«Still», (Album, Comp), Factory, 1981



All Discography, compilations

Wikipedia, Discogs, Taringa Net

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Dueto Tindersticks e Isabella Rossellini

Musica "A Marriage Made in Heaven", do álbum «Curtains», 3º álbum dos Tindersticks.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Forever More

Musica "For Ever More" do Single «Beyond the Pale» de 1988.

"I can taste your lipstick
I can feel your breath
I can feel the shivers running down my spine
I can feel your heartbeat
I can feel your hand
I can feel your fingers dancing down my spine

I give myself to you heart and soul
flesh and blood forevermore

I can taste your sex
I can feel your heat
I can see the fire burning in your eyes
I can taste your sweetness
I can feel your joy
I can see the flames dancing in your eyes

I give myself to you heart and soul
flesh and blood forevermore"

terça-feira, 11 de maio de 2010

CHAMELEONSvox Live + Afterparty

Os ingleses The Chameleons actuam no Santiago Alquimista, em Lisboa, no próximo dia 3 de Julho.

O concerto contará com a presença do vocalista e baixista Mark Burgess e do baterista John Lever, acompanhados por convidados, diz a página do Facebook sobre o evento.

Os bilhetes para ver o espectáculo da lendária banda do pós-punk britânico, bem como a after party com vários DJs, custam 20 euros em pré-venda e 25 euros no local.

Afterparty Graveyard Sessions com os Dj´s:

Yggdrasil
Lena Cat
M for Murder
Serotonin



Site Oficial
Myspace
CHAMELEONSvox Live + Afterparty

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Sétima Legião

Lisboa, Portugal

Membros:

Pedro Oliveira (voz e guitarra),
Rodrigo Leão (baixo e teclas),
Nuno Cruz (bateria, percussão),
Gabriel Gomes (acordeão),
Paulo Marinho (gaita de foles, flautas),
Ricardo Camacho (teclas),
Paulo Abelho (percussão, samplers),
Francisco Menezes (letras, coros).

Discografia:

«Glória/Partida», (Single, Fundação Atlântica, 1983)
«A Um Deus Desconhecido», (LP, Fundação Atlântica, 1984)
«Mar D'Outubro», (LP, EMI, 1987)
«Sete Mares», (Máxi, EMI, 1987)
«De Um Tempo Ausente», (LP, EMI, 1989)
«O Fogo», (CD, EMI, 1992)
«Auto de Fé», (CD, EMI, 1994)
«Sexto Sentido», (CD, EMI, 1999)
«A História da Sétima Legião: Canções 1983-2000», (Compilação, EMI, 2000)
«Grandes Exitos», (Compilação, EMI, 2006)



Em 1982, três amigos resolvem formar uma banda. Eram eles: Rodrigo Leão (Baixo), Pedro Oliveira (Voz e Guitarra) e Nuno Cruz (Bateria).
Começam a ensaiar e decidem chamar-se Sétima Legião (que era o nome da Legião romana que veio à Lusitânia).
Nesta altura a música da banda era muito influenciada pelos sons que vinham de Manchester, nomeadamente Echo & The Bunnymen e Joy Division. Concorrem à Grande Noite do Rock onde ficam em segundo lugar.
Susana Lopes (Violoncelo) e Paulo Marinho (Gaita de Foles) juntam-se ao colectivo, ao mesmo tempo que Francisco Menezes começa a escrever letras para as canções.
A banda chega a actuar com todos os elementos envergando gabardinas, como era usual nas bandas de Rock inglês, praticantes do som de Manchester.
A Fundação Atlântica (editora discográfica de Pedro Ayres Magalhães, Ricardo Camacho e Miguel Esteves Cardoso) contrata a banda, em 1983, ano em que gravam o single "Glória" com letra de Miguel Esteves Cardoso. Este disco recebe grandes elogios da crítica, mas não obtém grandes favores da rádio e passa quase despercebido.
Susana Lopes abandona o projecto, ao mesmo tempo que entram em estúdio para gravar o novo disco: um LP que sairá em Julho de 1984 e se intitulará «A Um Deus Desconhecido», considerado ainda hoje um marco da nova música portuguesa.
Como a Fundação Atlântica fechou, a EMI, que fazia a distribuição das suas edições, contrata a banda para o seu próprio catálogo.
Ricardo Camacho (futuro produtor de muitos discos e médico de profissão) junta-se à banda, ficando encarregado dos instrumentos de teclados, ao mesmo tempo que Rodrigo Leão começa a ensaiar com Pedro Ayres num novo projecto que ficaria conhecido como Madredeus.
O novo disco da banda só sairia em 1987 e intitulava-se «Mar D’Outubro». Continha os temas "Sete Mares", "Reconquista" e "Além-Tejo". Este disco torna-se um grande sucesso, atingido o galardão de Disco de Prata e sendo o grande trampolim para a ribalta. À custa deste disco, a banda conseguiu fazer muitos concertos.
O colectivo já contava com novos elementos quando o disco foi gravado: Gabriel Gomes (Acordeão) e Paulo Abelho (Percussões).
Em Novembro de 1989 é editado um novo LP da banda «De Um Tempo Ausente» que conta com vários convidados, entre os quais Flak, Francis (ex-Xutos e Pontapés), Luís Represas, Pedro Ayres e Teresa Salgueiro. Contendo os temas "Por Quem Não Esqueci e "Porto Santo", este disco é, outra vez, um sucesso de vendas e de crítica.
Apenas em 1992, a banda regressa às edições com o novo disco "O Fogo" que já não é muito bem recebido pela crítica e não obtém o desejado sucesso comercial.
Em 1993 actuam no Mega-Concerto "Portugal Ao Vivo" no Estádio de Alvalade, onde gravam a quase totalidade do disco ao vivo «Auto de Fé» que será editado em 1994, contando com a participação especial dos Gaiteiros de Lisboa (de que Paulo Marinho era, também, um dos fundadores).
Rodrigo Leão afasta-se da banda, por não poder continuar nos Madredeus e nos Sétima Legião . Em Julho de 1996, o baixista Lúcio Vieira entra para a banda, substituindo Rodrigo Leão, nos espectáculos ao vivo.
Em 1999, após se pensar que a banda tinha terminado, é editado o CD «Sexto Sentido», um disco muito diferente dos anteriores, onde a electrónica é dominante e os "samplers" de temas recolhidos por Michel Giacometti e Ernesto Veiga de Oliveira têm um destaque até aí nunca lhes dado por uma banda Pop em Portugal. Este disco, apesar das boas críticas, revela-se um verdadeiro "flop" comercial.
Em 2000 é editado «A História da Sétima Legião», um disco que faz a retrospectiva da banda e contém ainda dois temas inéditos ("A Luz" e "A Promessa").
Em 2003 é lançada uma compilação dedicada aos instrumentais dos Sétima Legião. A compilação inclui os inéditos "Sétima Volta", "Ilha Perdida" e "Silêncio da Terra" e uma remistura de "Ascenção".

Fonte: Site Musica Portuguesa Anos 80, Blog Borboletas do Loto Azul, Blog Elemento Musical, Blog Ironbar, Site Tuga Fixe

Mais informações e curiosidades
Myspace

Hotel Du Nord

Aix en Provence, França

Membros:

Valérie Bendaha (Voz e saxofone),
Hervé Trabuc (guitarra e voz),
Bernard Lopez (guitarra),
Philippe Maurin (guitarra),
Stanislas Loubières (baixo),
Gérald Navarro (bateria).

Discografia:

«Bienvenue», (1982), MAXI, Henry Gauby
«Rose-Marie la guerre», (1982), MAXI, SSB Music

Fonte: Site French New Wave, Myspace, Discogs, Blog Bx59cppw



Myspace

Pour l'Exemple

Amiens, França

Membros:
1986 - 1989,

Yves Royer (Voz; Guerre Froide; Gegenacht; Act Als Thöt),
Fabrice Fruchart (guitrra, sintetizadores; Guerre Froide),
Philippe Buteux (baixo; Act Als Thöt).
1989 - 1992,

Yves Royer (voz; Guerre Froide; Gegenacht; Act Als Thöt),
Philippe Buteux (baixo; Act Als Thöt).

Discografia:

«S/T», (1986), K7, Cryogénisation
«S/T»,(1988),MAXI, Flashback futurs
«E Pericoloso…»,(1992), K7, Flashback futurs

Fonte: Site Nord Waves, Site French New Wave, Blog Capa Nostra Syndicate, Blog Capa Bx59cppw



Myspace

domingo, 9 de maio de 2010

Odessa

Poitiers, França

(1982-1984)

Membros:

Vincent,
Erik,
Arnaud.

Mais tarde juntou-se ao trio, Yannick na bateria e Simon (sintetizadores).

Discografia:

«Attente», Murnau Records, (1984), EP
«Live Angoulêmes/Manzouin», (1984), K7

Fonte: Lastfm, Site French New Wave, Blog Phoenix Hairpins

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Last Hour

Itália

Roberto Del Vecchio

The Last Hour é um projecto a solo de Roberto Del Vecchio (programação, voz, sintetizadores, guitarra). O seu passado está ligado ao nome Gothica, tendo lançado 2 CDs, «Night Thoughts» em 2000 e «The Cliff of Suicide» em 2003 pela Cold Meat Industry.
O projecto Last Hour nasceu em 2004 após a separação de Gothica. A primeira musica composta foi "Into Empty Depth" e aparece na compilação «Flowers Made of Snow» pela Cold Meat Industry de (2004). Em Dezembro de 2008, um CD saiu por uma label Russa, a Intuition Records.

Discografia:

«Last Hour», EP, Setembro de 2008
«The Last Hour», CD, Dezembro de 2008

Fonte: Myspace, Site Oficial, Blog Xiaoyemaoflm


Dueto Tricky e Alison Goldfrapp

Dueto Tricky e Alison Goldfrapp, muisca "Pumpkin" do album «Maxinquaye» de 1995.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Message

Brive-la-Gaillarde, França.

Membros:

Didier Brutus (voz, guitarra),
JF Saturnin (baixo),
Olivier Balet (baixo, teclas),
J-Ph Lavallée (bateria).

Discografia :

«Dernière Nuit», SP (Krézimikroid) 1985 (1988?)
«Esom Elion Esmaris», compilação, K7 (Ora Pro Nobis - OPN 1) 1989 - "Cendres Et Larmes" (vivo)
«L'Appel de la muse», compilação, LP (Alea jacta est - AJE 01) 1990 - "The grave"

Fonte: Myspace, Blog bX-59cppw, Blog Serquet Hetú, Blog Dream and Voices

Frakture

Rennes, França.

(1977 - 1983)

Membros :
Sergeï Papail (baixo e voz; pertenceu também aos Marquis De Sade),
Pascal Perrée (guitarra),
Jacques Duval (guitarra),
Philippe Rérolle (bateria).

O nome inicial da banda foi Fracture, até Março de 1980.

Discografia:

«Sans visage», (1980), SP, Auto produção
«A Sign», (1982), SP, Shock Records
«Chek Point», (2004), CD, Westsound

Fonte: French New Wave, Blog Phoenix Hairpins

terça-feira, 4 de maio de 2010

No Words - "Again and Again"

Esta musica brutal dos No Words, aparece na compilação «L´Appel de la Muse vol. II».