quarta-feira, 31 de março de 2010

Some Kind of Stranger

Do álbum «First and Last and Always» de 1985



Discografia dos Sisters of Mercy

quarta-feira, 24 de março de 2010

Dueto David Bowie e Lou Reed

Musica "Wainting for the Man" dos The Velvet Underground.

terça-feira, 23 de março de 2010

Film Noir

Grécia.

Kostas Sokialis(voz, guitarra, teclas),
Maria Gabriela Loukaki (voz),
Kiriakos Coti (voz, baixo),
Vassilis Nakis (teclas),
S. Adam (bateria),

A banda formou-se em 1985 e começou a tocar ao vivo principalmente no Cat’s Meow Club na Avenida Syggrou em Atenas. Maria-Gabriela Loukaki (Mariela), a vocalista era uma excelente artista em palco, fazendo lembrar Siouxsie Sioux. A banda pode-se dizer que seguia essa linha, assim como influências dos The Cure e Xmal Deutchland.
O baterista, S. Adam (Spyros Floros), era o fundador de uma banda punk chamada Ausschwitss. O guitarrista, Kostas Sokialis produziu alguns albuns, como o single da banda In Trance 95. O baixista Coti K. (Kyriakou), mais tarde produziu bandas como os Tuxedomoon, Stereo Nova, The Flowers of Romance ou os Raining Pleasure.
O primeiro primeiro álbum da banda, «Never Ending Dream» de 1986 ganhou algum reconhecimento principalmente no inicio dos anos 90.
Mariela deixou a banda em 1987 para se mudar para a Austrália para seguir a carreira de modelo. Sem a voz e figura principal, a banda perdeu bastante identidade.
Lançaram um segundo álbum «Portrait of a Child» em 1990 mas com demasiado diferenças em relação ao 1º álbum, parecendo uma banda diferente.

Discografia:

«Never Ending Dream», 1986
«Portrait of a Child», 1990

Fonte: Tribe4mian, Blog The PostPunk 80's Underground, Blog Tape Recorder



Myspace


quinta-feira, 18 de março de 2010

Dueto Stuart Staples e Ann Magnuson

Musica "Buried Bones" presente no excelente álbum «Curtains» de 1997 dos Tindersticks.

terça-feira, 16 de março de 2010

Graveyard Sessions - Santiago Alquimista

Depois do êxito que foi o regresso à actividade das Graveyard Sessions (festa a 23 de Janeiro na sala principal do Santiago Alquimista, que contou com mais de 300 pessoas), a II festa desta nova fase vai ter lugar já a 20 de Março (próximo sábado).

Programa:

A abertura de portas está prevista para as 22:30 horas. O início do concerto foi aprazado para as 23:30 horas, de modo a não comprometer a restante programação da noite. A BANDA GOSTARIA DE TER UMA EXCELENTE PLATEIA, Vão cedo para lá!

Um único concerto e de novo com uma banda nacional: os Noctívagus, que vão estrear a nova formação e, também, o material novo.

A entrada custa EUR 6 (preço único), sem consumo obrigatório. Depois dos concertos, será entregue uma senha de desconto para a primeira bebida a quem participe apenas na festa.


NOCTÍVAGUS

Inspirados pela beleza nocturna e por todo o seu imaginário de contornos apocalípticos de caos, premonições e visões futuristas. Foi esse o elixir para se acender a tocha: candeia da nossa filosofia a eléctrica poesia. A chave do mistério que tanto pode ser gélido como abrasador. "Fogueira no frio da paixão” (talvez?). Nunca indiferente na tentativa de libertar o mundo dos sonhos da tirania do conformismo. É no palco que a banda encontra a sua máxima expressão, na procura da magnética simbiose.

Músicos:

Voz: Lino Átila
Guitarra: Nuno D’Ávila
Guitarra Baixo: Fernando N.
Bateria: Lady Miss Kill

Discografia:

«After The Curse», (CD), Floyd Records, (2003)
«Imenso», (CD-R), Background Records, (1998)
«Almas Ocultas», (K7), Fanzine entulho informativo (1995)

Compilações:

«Crawling Tunes Magazine 4 - Volume 2», 2008 (DE)
«Transmission», Tomb Factory, 2005 (PT)
«Bad Dreams », Rock Sound, 2004 (PT)
«Crime No Paraíso», Enochian Calls, 1996 (PT)

Livros:

Estão referenciados no último livro de Mick Mercer – «Music To Die For»

Videoclip:

"Bad Dreams", incluído no CD «After The Curse». Realizado pela "Film Connections”, 2003

A «after party» vai ser muito movimentada em termos sonoros, contando com uma selecção rigorosa de diversas sonoridades alternativas a cargo de 5 DJs. Queremos que seja uma festa especial e por isso mesmo procurámos estar com todos os nossos amigos!

E DEPOIS DA FESTA:

Poderão assim dançar ao som das escolhas dos 3 DJs fundadores da festa (Dial M for Murder, Yggdrasil e Serotonin), da DJane Lena Cat (já colaborou no passado com as GS) e do «guest DJ» Exael (programa 1978 @ RUC).

Links:

Graveyard Sessions
Noctívagus
1978 na RUC

quinta-feira, 11 de março de 2010

Dueto Unbending Trees e Tracey Thorn

Musica "Overture" do álbum, «Chemically Happy (Is The New Sad)». Os Unbending Trees são um quarteto acústico de Budapeste, Hungria.



Myspace

domingo, 7 de março de 2010

Return to Khafji

Manchester, Inglaterra.

Década de 90.

Membros:

Steve (baixo/percussão),
Mark (guitarra/programação),
Rod (voz),
Marc (voz).

O som da banda era idêntico ao de bandas como Vendemmian, Nosferatu, Sisters of Mercy, Rosetta Stone, etc...
Depois de alguns demos e cassetes, lançaram o seu primeiro álbum «From Darkest Skies», em 1995. Seguindo-se um cd maxi «Betrayal», em 1996 ambos pela etiqueta Resurrection Records.

Discografia:

«Naked, Blind + Crusified» ,(K7), 1994
«From Darkest Skies», (1995)
«Betrayal», (1996)
«Be All Our Sins Remembered», (K7, Dem), ?
«Return To Khafji», (K7, Dem), ?

Fonte: Myspace, Blog New Romantic Rules, Blog Gothic Rock



Myspace

Brotherhood Of Pagans

Pierrefonds / Compiegne, Picardie, França.

Membros:

Sailor (hervé),
Coccs (christophe),
Vox (pascal).

Banda francesa formada em Março de 1990. Nascida de duas bandas de Cold Wave, os Itchy Souls e os Nuits Heretiques. Inicialmente era formada por Alien (guitarra e voz), Coccs (sintetizador), Sailor (bateria), Elrik (baixo) e Vox Populi (guitarra). O grupo começou a tocar ao vivo em 1991, mas só começaram a ser mais conhecidos em 1993, principalmente devido a sua relação com a editora francesa ‘Darkland of Tears’.
O primeiro álbum «Tales of Vampires» só apareceu em Março de 1995, foi um sucesso imediato. Lançado em 17 países, o seu álbum de estreia marcou com 2 clássicos do género, "Resurrection" e o implacável que nunca será esquecida"Guilty".
Infelizmente em 1996, no auge da glória, a banda separa-se após a saída do seu baixista Elrik.
Após 10 anos, Vox, Coccs e Sailor (agora vocalista da banda) decidiram ir para estúdio começar a escrever um novo álbum: «Only Once».

Discografia:

«Flower Of Oblivion», (Cass, S/Sided), Pagans Records, 1992
«Inquisition Day», (Cass, Dem), Darkland Of Tears, 1994
«Tales Of Vampires», (CD, Album), Darkland Of Tears, 1995
«Only Once», (CD, Album), Alone Prod, 2009

Fonte e mais informações: Site oficial dos BOP, Blog Gothic and Folk, Blog El Sendero Oscuro



Myspace

sábado, 6 de março de 2010

The Creatures

The Creatures é um projecto paralelo criado em 1981 por Janet Susan Ballion (Siouxsie) & Peter Clarke (Budgie), ambos membros da banda Siouxsie & The Banshees.
Siouxsie Sioux (vocal) e Budgie (bateria e percussão) lançaram o primeiro EP do Creatures, Wild Things em 1981, um trabalho com uma sonoridade mais primitiva e baseada no som de percussão, totalmente diferente do som de Siouxsie & The Banshees.A foto erótica da capa do disco, com Siouxsie e Budgie semi-nus em baixo do chuveiro (que foram inspiradas em cenas do filme Psicose, de Alfred Hitchcock) causou polémica.

Músicas como "So Unreal" e "Mad Eyed Screamer" buscaram inspiração no romance "As Esposas de Stephord" (The Stepford Wives) de Ira Levin e personagens conhecidos no Hyde Park, em Londres, respectivamente.
O EP alcançou um aceitável 24º lugar nas paradas de sucesso de singles do Reino Unido. Em 1983, entre o lançamento de dois álbuns do Siouxsie & The Banshees, o de estúdio «A Kiss In The Dreamhouse» e o ao vivo «Nocturne», The Creatures gravou e lançou o seu primeiro álbum, Feast.

Discografia:

«Wild Thing», (2x7"), 1981
«Feast», (vinyl only), 1983
«Miss the Girl», (7", Single), 1983
«Right Now», (7", Single), 1983
«Standing There», (CD, Maxi), 1989
«Boomerang»,(CD, Album), 1990
«Fury Eyes», (CD, Maxi), 1990
«2nd Floor», (CD, Single), 1998
«A Bestiary Of», (CD, Comp), 1997
«Erasure Cut», (EP), 1998
«Sad Cunt»,(Single), 1998
«Anima Animus», (CD, Album), 1999
«Exterminating Angel», (CD, Single), 1999
«Hybrids», (CD), 1999
«Prettiest Things», (Single), 1999
«Say», (single), 1999
«Zulu»,(CD, Album, Ltd + Box), 1999
«Murdering Mouth», (CD, Maxi), 2000
«Sequins In The Sun», (CD), 2000
«Rocket Ship», (CD, Maxi), 2001
«Wrapping Red Paper», (CD, Maxi), 2001
«Godzilla!», (CD, Maxi), 2003
«Hái!», (Album), 2003

Fonte: Wikipedia, Blog A Lion´s Love, Blog The Dark Side of Music, Blog New Romantic Rules, Blog Ad Nauseam


quinta-feira, 4 de março de 2010

Dueto Sétima Legião com Teresa Salgueiro

Versão do clássico de 1989 ­ "Ascensão" ­ do álbum «De Um Tempo Ausente», cantado em latim por Teresa Salgueiro e Francisco Ribeiro. Esta nova abordagem do tema "Ascensão" está presente na colectânea «A História da Sétima Legião», segundo volume, «Músicas 1983-2003».